1

Aula de Educação Física

Aula de Educação Física



Quarta-feira era dia de briga no colégio. Os alunos sabiam, o diretor sabia e o inspetor também. O professor estava sempre no meio da confusão. Era difícil conseguir que todas as crianças chegassem a um acordo. Não dava. Cada um queria uma coisa e sempre havia disputa.

A aula era a mais esperada pelos aluno
s. Educação física. Só a tinham uma vez por semana, durante pouco mais de uma hora. E, neste tempo, não precisavam estudar a tabuada, saber a gramática e nem aprender geografia. Tinham esta aula como uma pausa no meio da semana. Uma pausa para brincarem sem ser incomodados.

Claro que a briga começava na disputa pela brincadeira. Alguns meninos queriam jogar basquete. Havia a turma louca para jogar futebol. As men
inas, em sua maioria, gostavam da ginástica olímpica. E assim se passavam sempre os primeiros dez minutos da aula – com o professor tentando fazer todos chegarem a uma decisão sobre a atividade do dia. Os debates eram calorosos: cada um defendia seu esporte com garra! Todas as crianças pareciam envolvidas na disputa. Todas, exceto a Cris.

A Cris não era do tipo que gostava de
confusão. Ouvia tudo que os outros diziam numa tremenda indiferença. Às vezes chegava a levar um gibi para a aula. Enquanto os outros estavam decidindo qual seria o esporte do dia, ela abria sua história em quadrinhos e ria sozinha. O professor não notava, mas seus amigos chamavam a atenção: ' Cris, diz que prefere o basquete!', 'Cris, a ginástica olímpica é mais legal, não concorda?', 'Cris, o futebol é o mais divertido de todos!'

Cris sorria e balan
çava a cabeça. Nunca se sabia se ela estava concordando ou discordando do que era dito. No final das contas, um dia era basquete, no outro futebol, no outro a ginástica. Para ela, seria mais fácil se fizessem um calendário dividindo as aulas do mês. Assim, em cada aula fariam uma coisa e todo mundo ficaria igualmente satisfeito. Mas, ninguém nunca tinha sugerido e ela preferia se concentrar nos seus quadrinhos do que na discussão dos outros.

Conforme as aulas foram passando, cada aluno foi conseguindo o dia do seu esporte preferido. Até dia de andar de patins teve! E as crianças foram ficando satisfeitas de ver que todas conseguiriam ter seu pedido atendido.


Passados alguns meses, todos tinham sugerido uma atividade diferente, e todas tinham sido feitas. Só a Cris que nunca pedira nada. Jogara bola de todas as formas: no basquete, no volley, no handball e na queimada. Tinha dados saltos na ginástica olímpica e piruetas no jazz. Caíra andando de patins, mas se saíra muito bem com o skate. Parecia ter se divertido muito em todas as atividades, mas nunca pedira nenhuma.


Chegou o último dia de aula do semestre e o professor disse: ' Só falta uma pessoa para decidir o esporte do dia. Cris, você nunca entrou na briga para escolher a atividade, mas agora chegou a sua vez. Hoje todos irão praticar o esporte que você quiser'.


Cris parou e ficou olhando para os outros alunos. Pensou, pensou, e na
da. Disse, finalmente:
- Professor Lauro, eu não tenho esporte preferido.
- Como não tem? - respondeu Lauro – O que você prefere fazer, Cris? Você pode escolher o que quiser! Você fez tudo o que os outros sugeriram e agora é a sua vez de escolher. Diga o que você gosta e todos faremos sua atividade preferida. Do que você gosta?

Cris suspirou. Já que estavam indagando, achou que deveria responder a verdade:
- O que eu gosto é de brincar com meus amigos. O que eu não gosto é de vê-los discutindo para fazer sua vontade prevalecer.

A menina não falara por mal. Mas tanto o professor quanto os outros alunos sentiram como se ela tivesse lhes dado um puxão de orelha. O professor, desconcertado, explicou que adotara este método para que todos tivessem chance de conhecer diversas modalidades de esportes diferentes. Falou um tempão. Cris quase se arrependeu de não ter simplemente escolhido jogar volleyball.

Como era o último dia, acabaram jogando queimada. Todos se divertiram muito. Saíram de férias, divertiram-se ainda mais. Na volta às aulas, todos tinham novidades. Mas a maior novidade aconteceu na quarta- feira. Quando o professor Lauro perguntou qual seria a atividade do dia, não houve briga. Fizeram, rapidamente, uma votação. Não para aquele dia, mas para o semestre inteirinho. Todos teriam o dia de praticar seu esporte favorito. Todos, unidos, se divertindo juntos como um verdadeiro time.

1 comentários:

Carolina Tavares disse...

Amei!!! Vou contar as histórias para minha filha...
Parabéns pelo blog, já estou te seguindo, ok?
Bjs
Carol
http://carolcarrilhotavares.blogspot.com/

Postar um comentário