3

O não casamento da Dona Baratinha


O não casamento da Dona Baratinha





Dona Baratinha, quando pequena, não tinha o nome de Dona Baratinha. Ela tinha o nome de Baratinha, e só. E quando era pequena, a Dona Baratinha gostava de estudar, ver desenhos, ler historinhas, brincar de pique-esconde com seus amiguinhos. Mas, tinha uma coisa que Dona Baratinha gostava mais do que tudo. Dona Baratinha gostava de brincar de casinha. E fazia comidinha, alimentava as bonequinhas, e fingia que era casada com o Lagartinho, seu vizinho.

O tempo passou, Dona Baratinha cresceu. Como sempre foi muito estudiosa, Dona Baratinha cursou uma boa universidade e conseguiu um ótimo emprego. Montou sua casinha, do jeitinho que queria, toda rosinha, toda limpinha, toda cheia de coisinhas bonitinhas. Tinha tudo o que sempre quisera. Menos o marido.

Dona Baratinha achou que era chegada a hora de se casar e começou a procurar pelo seu Príncipe Encantado. Começou, claro, pelo Lagartinho – que a esta altura já era o Sr. Lagarto. No começo do namoro, o Sr. Lagarto era atencioso, cobria Dona Baratinha de carinhos. Mas, conforme os dias se passaram, foi se tornando um tanto relaxado. Mal olhava para a Dona Baratinha, só queria saber de futebol na televisão. Então, Dona Baratinha viu que aquele não era seu Príncipe.

Passou um tempinho e a Dona Baratinha conheceu o Sr. Chico Chicudo. Era um macaco peludo que vivia ali na vizinhança e sempre tivera uma quedinha pela Dona Baratinha. Começaram a namorar. O Sr. Chico Chicudo era amável, gentil e muito carinhoso. Mas Dona Baratinha percebeu, depois de um tempinho, que não o amava, e viu que ele não poderia ser o seu Príncipe. Mais uma vez, terminou o namoro e ficou sozinha.

Dona Baratinha não desistia de sua busca, sabia que seu Príncipe estaria em algum lugar. Apareceram em sua vida o Doutor Grilo, o Sr. Calango, o Zé Ratão. Foram vários namoros, mas nenhum casamento.

Depois de tanto procurar seu Príncipe, Dona Baratinha ficou cansada. Não era possível que só aparecessem sapos em seu caminho! Então, tomou uma decisão: não iria mais procurar Príncipe nenhum! Viajou para vários lugares, conheceu muitas pessoas, fez milhares de amigos que a amam intensamente. Mudou de emprego uma vez. E outra, e outra. Mudou de carreira, de corte de cabelo, de cor de unhas. Mudou de ideia. Muitas e muitas vezes.

Hoje em dia, Dona Baratinha continua solteira, e conheceu mais um tantão de sapos. Mas, não se incomoda mais com isso. Tem uma vida rica, cheia de experiências maravilhosas. Tem uma família linda, amigos incríveis, um emprego que a enche de alegrias. E tem a certeza que, um dia, ainda cruza com seu Príncipe Encantado. Em algum lugar por aí, mundo afora, ele está escondido. E este é o melhor motivo para ela continuar viajando, viajando, viajando...

3 comentários:

Mila disse...

Adorei essa historinha de hoje!! Bem atual e verdadeira. Tutu ficou prestando uma atencao, muito fofo! beijinhos

Uma historinha por dia disse...

Querida, se gostou desta, vai AMAR a de hoje!!! Tutu é um dos protagonistas, meu super-herói do amanhã!!!! :-)

Mil beijos

Diva Rezende disse...

Adorei a nova estória da dona Baratinha! Tenho certeza que existem muitas dona Baratinha poe esse mundão à fora. E todas ainda esperando por seus Príncipes Encantados.

Postar um comentário