11

Se meu menininho fosse uma historinha, seria assim...

A histórinha do meu menininho



Tudo na vida tem seu tempo, e tudo na vida tem um porquê. Às vezes, na vida da gente, acontecem umas coisas tão estranhas que parecem não ter razão de ser. E ainda assim, são. Daí, o tempo passa mais um pouco e muda tudo. E mostra o porquê das coisas...

Nós já éramos pai e mãe muito antes dele nascer. Estávamos prontos, ansiosos por um bebê. Um bebê que seria mais do que uma criança. Um bebê que seria um pedacinho de nós dois – o nosso amor materializado ali, em uma pessoinha de carne e osso. Já éramos pai e mãe, mas não tínhamos nosso filho.

Por duas vezes achamos que o teríamos. Por duas vezes, quase pudemos senti-lo. Nosso amor era tão grande, mas tão grande, que não conseguíamos esperar para tê-lo nos braços! Por duas vezes, ele não veio. Anjos no céu estão, que nós mandamos. Com a benção de Deus, que achou que deveríamos lhe dar estes dois.

O amor já não cabia mais em nossos peitos, e ainda assim ele não veio. E foi então que decidimos que o amor não deveria ficar guardado no peito, como um grito de alegria ou ou suspiro de dor. Achamos que o amor é para ser repartido, de preferência com quem nos ame de volta.

E assim, ela chegou primeiro. A Capitu, nossa cahorra. O pai e a mãe que existiam na teoria viraram pai e mãe na prática, amando e cuidando daquele pequeno ser que, aos trinta e dois dias de vida, não se podia afirmar que iria viver...

Mas vive, como vive! Nos enche de alegrias, nos dá amor sem esperar retribuição. E ainda assim, o amor sobrava dentro de nós.

E talvez por ver que o amor era muito, Ele achou que era chegada a hora. Agradeceu aos dois Anjinhos que lhe demos, e nos mandou um presente. E assim, sem que nos déssemos conta, ele apareceu em nossas vidas.

Este, desde o início, sabíamos que tinha vindo para ficar. Mesmo assim, a cautela foi muita. Tudo dele foi muito esperado, muito querido, muito amado. Tudo dele foi feito a muitas mãos. Pai, mãe, avós, bisavó, tios, padrinhos, amigos. Todos participaram de cada etapa de sua vinda. Todos queriam ver o seu rostinho.

E foi assim que em um dia lindo de verão, com um pôr do sol rosado no horizonte, entramos no hospital. Com toda a família a tiracolo e uma tremenda festa na maternidade, ele veio ao mundo. Trazendo alegria e amor a todos nós, que tanto esperamos por ele. E nos tornando, finalmente, pai e mãe de verdade.

E como o amor era muito, a família não pára de aumentar. Ganhamos a Valentina pouco antes de sua chegada, e assim ele já nasceu tendo duas irmãzinhas de quatro patas. E sem que pedíssemos ou autorizássemos, uma gata deu cria em nosso terraço e ficou. E assim foi que ele tem uma outra irmãzinha de quatro patinhas, a Liz, que nasceu aqui e por aqui se quedou.

Se tívessemos que reviver tudo, não mudaria uma linha da sua história. Que é feita de risos, lágrimas e muito amor, como é feita a história de todos os menininhos. Quis Papai do Céu me cobrar dois anjinhos para te mandar assim, tão perfeito. Poderia ter me cobrado quantos fossem e ainda assim teria valido a pena. Por você existir, e ser como é.

Toda mãe sabe o que é o amor. Toda mãe sabe o que significa dar à luz. Não é só o engravidar, amamentar, educar. É ver ali, na sua frente, um pedaço de você. É o ajoelhar e agradecer a Deus, todos os dias. 'Obrigada, Pai, por esta benção!' Toda mãe sabe o que é isso. E todo menininho merece receber o nosso amor. Porque sem eles, não vivemos. Porque depois que eles nascem, descobrimos um novo sol em nossas vidas. E o nosso mundo passa a girar em torno deles.

Toda mãe sabe o que é isso de amar seu menininho. Eu te amo, Davi, meu menininho, exatamente do jeitinho que você é! Obrigada por você existir e ter me escolhido para ser a sua mamã!

11 comentários:

Karen disse...

Primeiro vou me apresentar... sou Karen, mãe do Murilo de 9 meses, e do Ozzy de 8 anos de quatro patas, profissional, mãe, mulher, dona de casa, rs!

Conheci você, pois vi um comentário seu no Criative-se e vim conferir, fiquei maravilhada com as historinhas! Que dom mais lindo, quanta criatividade!!! Comecei a seguir na mesma hora!!!

No final de semana minha afilhada Juliana de 8 anos veio do pra casa e nos deliciamos com suas historinhas.

Logo comecei a te seguir no facebook.

Dada... amei a história do seu menininho, linda cheia de amor e carinho, me emocionei, a parte que você diz que toda mãe sabe o que é amor, é fantástica!!! Pura emoção!!!

O Davi é lindo... parabéns!!!

Obrigada por compartilhar conosco suas lindas idéias!!!!

Um grande beijo!

Dadá disse...

Karen,

obrigada a você, por vir aqui! Obrigada por contar estas historinhas para os pequenos que você tem em sua vida!
A intenção deste blog é estimular a leitura dos pequenos. Mas, o carinho que recebo de quem lê para eles, é um presente a mais que eu ganhei, e só posso agradecer a todo este amor que vem de vocês! Todos os dias, em cada linha, tento retribuir este carinho. E sei que todas vocês retribuem o meu amor, ao contar uma historinha e dar um beijinho de boa-noite nos filhotes! :-)

Mil beijos!!!

Elaine Cunha disse...

Amiga linda mãe do Davi!

E emoção me toma ao ler seu relato. Quanta delicadeza! O amor transborda. Tenho certeza que ao escrever você se emocionou! Porque eu sim, ao ler.
Como é bom ter suas histórias para alegrar e rechear de amor o meu dia!

Obrigada.
Beijos, Elaine Cunha

Dadá disse...

Laine,

você não sabe como sou manteiga derretida? Me emocionei de ler cada um dos relatos que estão no blog da Menininhos, imagina ao escrever o meu? :-)

Mil, beijos!!!

carol disse...

Eneida,

Que história linda e é muito bom saber que faço parte dela.
Conte sempre comigo.

Bjos,
Letícia

Shély disse...

Dadá,

Amo as suas histórias mas a do Davi...Não tive como não me emocionar. Acho q toda mãe sente um pouco o que outra mãe sente, somos unidas pelo sentimento universal do amor.
Lindo o amor da sua família. Parabéns!

Bjs, Shély.

Clarisse disse...

Dadá, apesar de já conhecer cada detalhe dessa história, não dá pra não se emocionar... Linda!

Aretusa disse...

Dadá, pelo que vi, vocês estavam esperando mesmo pela chegada do Davi, tinha que ser ele!! E quanto amor, viu? Amor de mãe é algo incrível!! Adorei conhecer sua família também!!
Beijocas e bom final de semana pra vocês!
Aretusa, mamãe da Doce Sophia

Elaine disse...

Nossa que lindo!!! Poxa vc expressou,tudo que sinto em relação em ser mamãe!!! Obrigada pelo relato...lindo...lindo, disse tudo!!!Sei exatamente como se emociona, meu pequeno tbm foi muito esperado..obrigada mesmo!! Beijos!!
Elaine Cailleaux

Mila disse...

Dada! Que lindo relato, tambem me emocionei ao ler, ja sou manteiga derretida e alem disso estava sensivel fazendo uma retrospectiva dos meus ultimos 2 anos de vida no dia do aniversario do Tutu, aih quando li o seu texto nao tive como me segurar!
Apesar de estar de longe, sempre torci pra que voce realizasse esse sonho maravilhoso de ser mae. Ainda mais depois que tive o meu menininho e pude saborear essa delicia. Fiquei muito feliz quando o Davi nasceu, tao lindo, um verdadeiro principe. Mal posso esperar para juntarmos os nossos tesouros para uma tarde de brincadeiras.

Parabens pelo blog mais uma vez!
beijos na familia linda!

Dadá disse...

Queridas,


fiquei muito feliz com tantas palavras lindas! Sempre digo que todas vocês, que vem aqui, tem um lugar cativo no meu coração. Por isso me senti muito confortável em dividir a histórinha do Davi com vocês. Porque tudo o que aconteceu, como eu disse, foi porque era para ser, porque o Davi veio na hora certa, nos trazendo mais amor do que poderíamos imaginar.

Obrigada pelo carinho de sempre!

Um grande beijo estalado para cada uma de vocês! :-)

Postar um comentário