53

Resultado do concurso!!!

Gente,


em primeiro lugar quero agradecer imensamente a participação de todos. Adorei ler as historinhas de seus primeiros, verdadeiros, únicos, últimos amores. Demorei a dar o resultado porque estava mesmo com dificuldade de chegar a um resultado. Gostei muito de todas, e todos vocês merecem o prêmio. Infelizmente, não sou patrocinada pela Editora Objetiva, nem por nenhuma livraria. Então só tenho como dar o prêmio para um ganhador mesmo.


Foi difícil chegar ao resultado, mas me decidi pelas historinhas de primeiros amores que mais me fizeram rir, seja pela ingenuidade da situação, seja pela criatividade com que foi contada. Escolhi estas cinco historinhas que tem todo o charme do primeiro amor - e tiveram finais felizes, porque eu adoro isto!

Para quem não está mais concorrendo, gostaria especialmente de agradecer ao carinho de ter vindo aqui contar sua historinha. E de dizer, ainda, que eu gostei muito dela! Não vai o prêmio, mas mando um beijo especial para vocês!


Agora, vamos lá. Os finalistas estão aqui. Cada um recebeu um número, de acordo com a data em que suas historinhas foram postadas. Agora, é com vocês: façam suas propagandas! Divulguem como e quanto quiserem. Cada pessoa só pode votar uma vez, mas pai, mãe, tio, todos podem votar. A intenção do concurso é premiar os leitores e divulgar o blog, para que mais pessoas o conheçam. Para votar é só responder a este post dizendo: 'voto no número X'. Pronto, simples assim! ;-)


Uma última coisa. Entre os finalistas está a ganhadora do concurso anterior, a Elaine Cunha. Nós não nos conhecemos pessoalmente e até dois meses atrás, quando o blog foi ao ar, nunca tínhamos ouvido falar uma da outra. Ela me escreveu perguntando se poderia participar ou não. Eu disse que sim. Não é marmelada, tá, gente. Mas aqui é um espaço aberto, acho que todos tem o direito de participar de tudo. Eu cheguei a pensar em não colocá-la na final para que ninguém achasse que houve alguma 'arranjo'. Acreditem, não houve! Só que eu chorei de rir com a historinha dela, não tinha como não colocá-la na final. A Elaine é tão minha amiga quanto a Aretusa Reis, por exemplo, outra concorrente - Are, amei a sua historinha! Não a selecionei porque preferi os happy ends, ok? - que participa ativamente do blog e que já considero minha amiga, apesar de só nos conhecermos virtualmente. Por isso, peço que não pensem que houve favorecimento.


Aos participantes: a Elaine Cunha levou o livro do João Ubaldo porque fez campanha no facebook, divulgou mesmo! Façam o mesmo e... boa sorte! :-)


Mil beijos para todos!!!


NÚMERO 1: RAFAELA PANICKER
Rafaela disse...

O meu primeiro amor é uma estória cheia de manipulações femininas e inocência masculina. Eu tinha mais ou menos uns 4 ou 5 anos (eu sei que comecei cedo). E havia um menino na minha sala que era uma fofura. Acho que o nome era Sérgio Alexandre. Eu sei que parece nome de novela mexicana (tomara que ele não esteja lendo), mas ele era fofo. Só que nessa idade, meninos e meninas não se misturam muito. Pelo menos, não se misturavam na minha época.
Eu o via brincando com os meninos, de correr, pular, carrinho, etc. E as meninas naquelas coisas chatíssimas de bonecas, pular corda (tá, pular corda não era chato). Ou seja, nenhuma chance de aproximação.
Mas aí, me ocorreu uma idéia: eu pedi ao meu pai que me desse de presente um caminhão desmontável. Era um caminhão de carga de plástico e vinha com ferramentas, com porca e parafuso. O pobre do meu pai, saiu na hora de almoço do trabalho pra comprar isso pra mim.
Bom...resumindo a estória: funcionou, porque o Sérgio Alexandre não resistiu o mais transado dos caminhões e veio brincar comigo. Yay!
Daí pra frente viramos unha e carne. andáva-mos de mãos dadas, trocávamos presentes, nos dávamos balas e chocolates, e tudo, claro, com a aprovação dos pais, dado que era tudo muito inocente e infantil.
Enfim, boas lembranças ficaram e até hoje conto essa estória para o meu marido para ele ficar esperto sobre meu poder de manipulação.
Bjs,
Rafaela Panicker


NÚMERO 2: LEO


Leo disse...
Dizem que o primeiro amor, de verdade, só acontece para os adultos ou para pessoas mais maduras...Mas eu não tenho tanta certeza disso.
Lucas tinha por volta dos seus 9 anos e estudava numa classe com aproximadamente 40 crianças. Tinha muitos amigos e amigas.A hora do recreio era a mais esperada do dia. Era nesse momento que ele podia correr, brincar e conversar com seus amigos. Mas Lucas começou a perceber que sentia uma imensa vontade de ficar mais perto de uma de suas amigas, muito mais do que das outras. O nome dela era Flávia. Tinhas cabelos loiros, voz rouca e unhas roídas. E Flávia também comecou a sentir a mesma vontade enorme de estar perto de Lucas que, a essa altura,já sentia seu coração saindo pela boca, um enjoo na barriga, boca seca e uma timidez que não lhe era própria. Não sabia exatamente o que estava acontecendo, pois nunca havia sentido coisa assim. Mas sabia que era algo bom.
Na sala de aula, os dois começaram a se sentar lado a lado. Os dias se passavam e ele não sabia o que fazer até que um dia, em plena aula de Matemática, Lucas tomou coragem e perguntou a Flavia: - Você quer namorar comigo? Flávia, muito nervosa, perguntou se poderia lhe responder na hora da saída.Ele disse que sim. Naquele dia as aulas pareciam que nunca iam terminar.As horas não passavam. O enjoo e a boca seca agora estavam multiplicados por dez.Finalmente, veio a hora da saída. Os alunos se alinharam em fila, como era comum naquele colégio. Flávia ficou ao lado de Lucas e, sem olhar para ele, respondeu: - Sim! Eu quero! Lucas não se conteve de tanta alegria. Foi tomado por uma felicidade até então nunca experimentada. E foi assim até o final do ano letivo: os dois sempre juntos,"namorando", sem um toque,sem um beijo.


NÚMERO 3: THATY ULM

Thaty Ulm disse...

Enzinho, só tem 1 ano e 10 meses e me pediu pra escrever sobre seu primeiro amor.
Assim que ele nasceu, ela já estava o esperando. Já tinha nascido 4 meses antes e estava ansiosa com a sua chegada.
Como seus papais são amigos-irmãos, estão sempre saindo juntos, seja para ir a praia, lagoa e ao shopping.
São tão grudadinhos que tiveram que estudar na mesma escola e na mesma turma, para brincar muito na hora do recreio.

Enzinho, não via a hora de crescer mais um pouquinho e brincar com a sua priminha Carol. Hoje, andam de mãos dadas, trocam beijinhos, abraços e alguns tapainhas, mas só querem ficar juntinhos sempre!!!!!!!!
Não tem como não se apaixonar pelo amor que um tem pelo outro, amor de primos e primeiro amor, que vai durar para sempre.
Thaty.


NÚMERO 4: BAIXO MAMÃE (ROBERTA)


Baixo Mamãe disse...

Roberta era a filha esmagada de uma dona de casa e de um contador. Esmagada entre a irmã mais velha, tímida na escola e valente em casa, e o irmão caçula, cheio de caracóis como cabelos e risonho que só! As pernas rechonchudas da Roberta, embora pequenas, faziam sua cabeça se elevar. "Vive com a cabeça nas nuvens!", ela ouvia dizerem sobre ela. E lá ia Roberta, esmagada, gorducha, pés no chão, cabeça nas nuvens. Ia para escola, onde contava os minutos para acabar a aula. Ia jogar volei, não porque gostasse de esporte, mas para andar atrás da irmã. Ia comprar bala na birosca da esquina, só pelo prazer de atravessar sozinha uma grande avenida! O que ninguém sabia sobre Roberta é que, além de esmagada, gorducha, de pés no chão e cabeça nas nuvens, Roberta era também enamorada de um moço que a chamaria para casar no minuto que a conhecesse! Seria esposa dele, um dia... Era o moço mais lindo que ela já conhecera. Ele tocava guitarra, cantava na praia para lindas morenas, fazia graça nos filmes da televisão que passavam repetidamente na Sessão da Tarde da Rede Globo. Susto a Roberta levou quando seu primeiro amor apareceu também nas manchetes de jornal: "Morre tragicamente Elvis Presley". 'Pronto!', ela pensou! 'Agora terei que arranjar outro marido!!!'.


NÚMERO 5: ELAINE CUNHA


Elaine Cunha disse...

Ah, o amor. É engraçado como encontramos nossa cara-metade em momentos tão inesperados. Eu encontrei, ou melhor, cai em cima do meu príncipe. Cena digna de um conto de fadas. Quer saber como foi?

Lá estava eu numa biblioteca fazendo pesquisa de trabalho escolar. Antes de ir embora, precisava guardar os livros na estante. Ao levantar da cadeira e devolver o livro, não vi um rapazinho que estava agachado ao meu lado esquerdo. Ops! Tropecei! Cai por cima dele. Minhas bochechas ruborizaram na hora! Sai correndo da sala, fiz pior que Cinderela ao ouvir as dozes badaladas. Nem olhei para trás! Pedido de desculpas? Nem pensar!

Na mesma semana, ao sair da aula do inglês, tive o prazer de (re)encontrar aquele rapaz. Lá vinha ele descendo as escadas vindo em minha direção. De longe, ele olhou para mim. Meu olhar se encontrou com o dele. Eu, uma mocinha, tímida ao extremo, com livros agarrados contra o peito, e com coração quase pulando pela boca. Sabia que ele iria me abordar. Ele se aproximou de mim, e gentilmente me perguntou se eu havia estado na biblioteca naquele fatídico dia. Pronto, agora não tem mais como negar – pensei. Naquele momento éramos três pessoas: ele, eu e a vergonha. Como foi difícil nosso primeiro encontro! Inesquecível!

Confesso, até hoje quando nos lembramos desta aventura, rimos um bocado. Estamos juntos há 16 anos e (re)afirmo: Tropeçar é a melhor maneira de encontrar o príncipe encantando!

Abraços,
Elaine Cunha











53 comentários:

The Sweet Fairy Cake disse...

Eu voto no número 4!!!!!

Dani Travassos disse...

Todos os textos estão legais, mais o texto NÚMERO 5 conseguiu prender mais minha atenção, consegui me envolver mais nas palavras.Amei!
Meu voto vai para o TEXTO 05.

Eliane disse...

As histórias são bem interessantes. O nº 5 - ELAINE CUNHA - consegue, de forma lúdica, prender o leitor. Voto nele: nº 5

Leo disse...

Numero 2 !!

Gabriela_np disse...

Texto 5 : MA RA VI LHO SO!

Thaty Ulm disse...

Número 3!!!!!!!!!

Aline Caldas disse...

Parabenizo a todos os concorrentes pelas histórias compartilhadas.

Para mim foi uma divertida forma de saber como meus amigos se conheceram. "Vi" toda a cena no relato da minha amada Elaine Cunha.

Voto no texto nº 5.

gloriaulm disse...

Número 3.

Aninha disse...

Número 3 !!!!!!!
Enzinho amor da dinda!!!!!!!!!!!

nathalia disse...

Voto no 3-!!!
Enzinho lindo da tia

Clarisse disse...

Número 2!

Navegadora disse...

Voto na número 1!

Leandro disse...

Voto na 3.

Patoca disse...

Meu voto é para a número 1. Uma estória doce, muito bem escrita, com toques de humor. Parabéns, Rafaela!

Joyce disse...

Parabenizo a todos!! mas o texto numero 5 - (Elaine Cunha) me encantou. meu voto é dela Texto 5

Elaine Cunha disse...

Eu voto no texto número 5. ;)
Beijos,
Elaine

Marcelo disse...

Linda a número 5 da Elaine Cunha, voto na 5 .

Flávinha disse...

Texto 5
Realmente digno de conto de fadas

Edna Maia disse...

Voto no texto nr 05 da Elaine Cunha...belo tropeço com final feliz.

Necas Gastronomia disse...

Voto no número 5 Elaine Cunha! Linda história:)

VANESSA SOARES disse...

nunca fui jurada! tô emocionada!!!!!
bom, todas foram muito boas..cada uma dentro de sua singularidade expressou tão bem o amor....mas realmente a que mais tocou meu coração foi a numero 5 sr.silvio! xeruuuuuuuuu realizei um sonho!!!!!!

***alba*** disse...

Voto nº 5

carol disse...

Meu voto vai para o número 1. Adorei a idéia do caminhão para atrair o menino. Acho que numa conquista ter criatividade também é importante !

Letícia

Dani Varges disse...

Voto nº 3!

arlete e ivan disse...

Livre expressão VOTO NO 5.

Walkiria disse...

Voto no. 3!!!!!! Amei!

Clarissa Rocha disse...

Meu voto: Historinha nº 3! Primeiro amor mesmo! :)

Dadá disse...

Gente, vou abrir uma exceção para a Carolina, uma das concorrentes deste concurso que me avisou, pelo facebook, que estava tendo problemas para votar. Vou postar aqui o comentário dela. Quem quiser, confira por favor no facebook o comentário. Beijos


Dadá, eu não sei o que acontece, mas eu não consigo entrar no blog pra postar meu voto. Quero a história número 2. Meu pai e minha irmã também votaram nessa. Computa esses três votos pra mim, por favor?

Cestas Rosas de Saron disse...

Eu vou na 5!! Adoreii!!!

Mario disse...

Voto na 3 !!!!!

Betabijoux e Artesanato disse...

Voto na 5 ,da Elaine, adorei a historinha.

elaine disse...

Voto na história fofa Número 5

Abraços,
Elaine

Renata disse...

Voto na historinha 3!!!
Bjo, Renata Lima.

Cristiana disse...

Voto na história 5. Boa Sorte!!!!
Bj, Cris

Mariana disse...

voto no número 3

Filipe disse...

Voto no número 5
pra mim foi a melhor história

Bela disse...

Que fofa a a história da Elaine. Voto no texto 5

Isabela :)

Anna Carla disse...

Voto na numero 1. rsss
Anna

Flavia Bernardo disse...

Historinha 3!!!

Ivete disse...

Voto no texto5. No dia que aquela mocinha encontrou seu rapazinho! Lindo!

Ivete

renata disse...

O MEU VOTO VAI PRA RAFAELA (N.1)
BJO E BOA SORTE!

Lene Portugal disse...

Voto no texto nº 5. Linda e encantadora história de amor!

Francis Lummertz disse...

Eu voto no nº 2, do Leo.

Achei ótimo isto: "E foi assim até o final do ano letivo: os dois sempre juntos,"namorando", sem um toque,sem um beijo".

Francis Lummertz
www.ocaminhodapalavra.com

denizeker disse...

Voto no número 3.
Gostei muito do seu blog, parabéns.

lilian disse...

VOTO NO TEXTO 5,ELAINE CUNHA!!! bjuuuus

Aretusa disse...

Voto na número 4, adorei mesmo!!
Bjks,
Arê

Polyana disse...

Voto na número 3.

Gustavo disse...

Número 3, Thaty Ulm.

Felipe disse...

Número 3, Thaty Ulm.

Barbara disse...

Thaty Ulm, número 3.

Lu Nogueira disse...

Thaty, número 3.

Laís disse...

NÚMERO 3.

Gustavo disse...

no 3, thaty.

Postar um comentário